Excesso de cuidado faz mal: sete exageros da rotina de beleza que podem ter o efeito reverso


O perigo do cuidado excessivo com pele e cabelo (Foto: Show Us/Getty)

 

Vimos o skincare bombar, a rotina coreana subir brutalmente nas buscas e as brasileiras investirem em novos produtos para a pele. Junto a isso, vimos também que o excesso ou uso equivocado de produtos pode acarretar uma série de prejuízos para a cútis, como excesso de oleosidade, cravos, espinhas, ressecamento, descamação e vermelhidão. Para pensar numa rotina que faça sentido para você, eis aqui sete exageros que podem trazer problemas para pele e cabelo.

Muita máscara capilar

Os cremes são essenciais para manter o cabelo saudável – cronograma capilar que o diga! Porém, conforme explica o dermatologista Jardis Volpe, “o uso frequente e em excesso de máscaras capilares pode tornar o seu cabelo pesado e sem brilho. O produto pode acabar se acumulando nos fios, tornando-os rígidos, opacos e quebradiços.” Além disso, as máscaras capilares devem ser aplicadas apenas da metade dos fios até as pontas.

Lavar em excesso (overwashing)

Você acha que lavar seu rosto muitas vezes vai acabar com a oleosidade da sua pele? Errado! A dermatologista Kédima Nassif conta que “lavar mais do que duas por dia pode alterar a barreira de proteção da pele e gerar tanto ressecamento como aumento da produção de oleosidade.” Uma pele suscetível ao ressecamento gera aumento na produção de oleosidade, como uma reação do organismo para compensa, completa a médica.

Esfoliar demais

Assim como o overwashing, a esfoliação excessiva para pele oleosa tem efeito rebote: ressecamento. “Em peles secas, o tecido pode ficar avermelhado ou sensível, pois ocorre a retirada do manto lipídico natural de proteção e defesa do tecido, que mantém a microbiota natural”, afirma a dermatologista Claudia Marçal. A médica explica ainda que os esfoliantes faciais devem ser aplicados com massagens suaves na pele preferencialmente à noite, após a limpeza; e, de modo geral, não devem conter substâncias abrasivas em excesso, que arranhem a pele e que estejam em alta concentração, para não provocar microfissuras, ou feridas que desequilibrem a integridade da barreira cutânea e facilitem a proliferação de micro-organismos que causam a perda da homeostase, levando a processos de dermatites e eczemas.

Veja Também:  Tássia Reis lança clipe e grife própria: “Liberdade de mostrar quem sou”

Usar muitos produtos em sequência

Usar um creme em cima do outro não vai fazer milagres na sua pele. “Com relação aos cremes de tratamento, o anti-idade, o hidratante e o fotoprotetor estão entre os produtos realmente necessários para sua pele facial. Rotinas de beleza que incluem muitos produtos podem causar grandes problemas, como a dificuldade de penetração de um ingrediente e o fechamento dos poros”, explica Jardis. Além disso, ao usar muitos produtos de maneira aleatória, há uma grande chance de cair em um erro de incompatibilidade química, o que anula o efeito do cosmético. “Por exemplo, existe uma preocupação de misturar o peróxido de benzoíla (medicamento antiacne) com o retinol, porque o peróxido de benzoíla é um potente oxidante e o ácido retinoico sofre ação de oxidação, tornando-se inativo”, afirma o farmacêutico Lucas Portilho, pesquisador em Cosmetologia e diretor da Consulfarma. “Quando você faz um tratamento orientado por dermatologista, a ação anti-idade pode ser adicionada ao hidratante no mesmo produto, e o médico ficará atento aos ativos”, afirma ele.

Não consultar um profissional antes de escolher um produto

Se você é do tipo que adora brinde, amostra grátis e presente, e logo incorpora um novo cosmético à rotina mesmo sem entender suas propriedades, esse pode ser um erro. “Incluir na rotina um produto que serviu na pele da amiga sem consultar o seu dermatologista é um exagero que pode alterar o equilíbrio do Ph e da microbiota da pele”, afirma Jardis.

Nutrientes demais (sem necessidade)

É claro que os nutrientes exercem papel fundamental na saúde e beleza da pele. Porém, a ingestão em demasia e desnecessária pode acarretar efeitos indesejados. “Excesso de vitamina A pode causar perda de cabelo e dos cílios, além de ressecar a pele”, diz a dermatologista Claudia Marçal. Alimentos ricos em fibras são essenciais para a boa saúde da pele, mas consumidos em excesso podem levar à prisão de ventre e desidratação. Como contamos aqui, as proteínas do leite têm como contrapartida o incentivo à produção de oleosidade.

Veja Também:  A moda na cidade: um ensaio de Bob Wolfenson

Lixar os pés

Evite o uso de lixa ao esfoliar os pés. “Quanto mais agressivo for o quadro de esfoliação, maior será o efeito rebote produzido pela pele. Num primeiro momento, perde-se a capacidade natural de autoproteção, tirando não só o estrato córneo excessivo, como o natural que protege os pés, permitindo a entrada de fungos e bactérias”, afirma Claudia Marçal. Deve-se usar esfoliantes à base de cremes ou esfoliantes com microesfera em óleos. “Pode-se usar sal grosso, numa emulsão com óleos naturais, ou mistura de açúcar com mel para fazer a esfoliação, que deve ser realizada em movimentos circulares e na região do dorso e planta dos pés e logo depois um bom creme hidratante à base de lanolina, vaselina, nutriomega 3, 6, 7 e 9, manteiga de karité, Vitamina E, Pro Vitamina B5 e ureia”, finaliza a especialista.